Saiba quais são os três novos parques temáticos que prometem movimentar a Serra

Saiba quais são os três novos parques temáticos que prometem movimentar a Serra

Gramado, Canela e São Francisco de Paula anunciaram mais atrativos, prevendo incremento da oferta para a retomada do turismo na Região das Hortênsias.

O clima ameno da Serra, aliado aos diversos atrativos turísticos e os inúmeros eventos, tornaram a região uma das mais visitadas do Rio Grande do Sul. São milhões de turistas que procuram as cidades de Gramado, Canela e São Francisco de Paula para aproveitar os dias de férias ou curtir um final de semana da companhia da família e dos amigos.

Skyglass Canela

Pensando em aumentar a oferta de atrações, mesmo durante a pandemia, projetos estão sendo anunciados e parques sendo construídos para que os visitantes tenham mais opções e, consecutivamente, fiquem mais dias na região, incentivando a economia e gerando empregos. Dentre essas novas opções, três grandes empreendimentos, em poucos anos, devem fazer parte da gama de atrativos para turismo de lazer e aventura nas três cidades.

Com investimento de R$ 30 milhões, Skyglass Canela vai ser inaugurada até o final do anoCidades da Serra e Vale do Paranhana podem perder R$ 83,7 milhõesRota Romântica lançará, em setembro, roteiro de cicloturismo com 355 quilômetrosA Skyglass Canela será o primeiro empreendimento a ser inaugurado. Com previsão de início das operações para o dia 4 de dezembro, o atrativo fica junto ao Parque da Ferradura, e teve investimento de R$ 30 milhões de reais. No parque, único do mundo, será possível caminhar pela plataforma de vidro, que avança 35 metros sobre o Vale da Ferradura, ou, então, contemplar a paisagem deslumbrante pelo brinquedo batizado de Abusado, onde dez cadeiras serão fixadas abaixo da estrutura de aço, que alcança 226 toneladas, e tem uma vista privilegiada do Rio Caí a 360 metros de altura.

O parque poderá receber até três mil pessoas por dia e vai gerar 60 empregos diretos. De acordo com o gerente do empreendimento, Fabrício Medeiros, a inauguração da Skyglass será um símbolo da retomada da economia na região. “No pós-pandemia, a busca por atrativos de contemplação da natureza devem aumentar. Na Skyglass Canela, iremos aliar tecnologia e sustentabilidade”, aponta o gestor.

Segundo Fabrício, o atrativo preza pela preservação da natureza e terá estação própria de tratamento de esgoto, com 98% de pureza da água na saída do processo, para utilização nos sistemas de irrigação. Além disso, todas as pedras e terras escavadas permanecem no local, sendo reaproveitadas pela obra. O parque ainda vai contar com praça de alimentação, lojas, estacionamento e o Memorial do Ferro de Passar, que vai reunir um acervo aproximado de 300 peças. A fauna existente no local também será valorizada, com um aplicativo exclusivo de educação ambiental, que trará informações sobre os animais que vivem na área.

Há, ainda, outros dois grandes projetos de novos atrativos turísticos: um parque aquático, em Gramado, e a Maria Fumaça das Hortênsias, em São Francisco de Paula. Ambos estão em processo de licenciamento junto às prefeituras das cidades e a previsão é que as obras sejam concluídas um ano e meio após a aprovação.about:blank

Maria Fumaça

São Francisco de Paula vai ganhar, em breve, o parque Maria Fumaça das Hortênsias. O empreendimento será encabeçado pelo Grupo Pró-Serra, com investidores da região, entre eles, Telmo Freitas Gomes. A linha de trem terá 15 quilômetros, tendo início na Barragem do Salto, seguindo até a Barragem do Blang, onde haverá um espaço de permanência com outras atrações. O percurso segue por uma fazenda e, segundo Telmo, trará mais aspectos da cultura serrana e gaúcha.

“O licenciamento dessa obra está indo em uma velocidade que nos agrada. Acreditamos que ainda neste ano teremos o licenciamento da Maria Fumaça”, explica Telmo. Ele afirma que o grupo fará um financiamento para custear a obra e que o parque terá valor estimado em R$ 100 milhões, com previsão de três anos para o retorno do investimento.

O empresário ressalta que os grupos de turismo não precisarão mais se deslocar até Bento Gonçalves para aproveitar um passeio de trem. “São Francisco está apenas 30 minutos daqui. Ou seja, as pessoas conseguem otimizar o dia, fazer mais passeios pela região. Vamos ter a permanência desse turista entre Gramado e Canela e não em Bento Gonçalves. Isso vai melhorar o valor de arrecadação de todo mundo aqui na região, inclusive para as prefeituras”, comenta o investidor.

O trem terá, inicialmente, seis vagões, podendo atender até nove mil pessoas por dia. Mas, é possível ampliar a oferta, aumentando os vagões da locomotiva. O parque vai gerar 60 empregos diretos.

“Na estação do Blang terá um paradouro com restaurante e outros parques, que ainda não estamos divulgando. Será possível fazer piquenique e terá atrativos para permanência durante todo o dia. Como o trem será circular, o turista vai poder permanecer no parque o tempo que ele quiser”, enfatiza Telmo. Para o empresário, o parque será um grande indutor de turismo na Região das Hortênsias.

Um inédito parque aquático indoor em Gramado

Um parque aquático é o novo empreendimento da Cristais de Gramado. A ideia iniciou em 2014, quando o diretor da empresa, Telmo de Freitas Gomes, e o filho fizeram um curso de parques aquáticos em Las Vegas, nos Estados Unidos, e aprenderam sobre esse universo. O local será abastecido com água termal com temperatura de 39°C, extraída de um poço, com 750 metros de profundidade, do manancial do Aquífero Guarani. O novo atrativo será construído nas proximidades da RS-115, entre a entrada do CRERH e a chamada curva do “S”.

“Água termal é algo que movimenta as pessoas do mundo inteiro e faz com que elas se desloquem para um final de semana ou um período de relaxamento. No Rio Grande do Sul, as pessoas, em geral, não têm piscina em casa, por causa do clima frio ou possuem apenas as externas para uso no verão. Por isso, pensamos em um parque aquático que não existe na região”, conta Telmo.

O parque terá 14 mil metros quadrados de área coberta e atrações para todas as idades. O espaço terá capacidade para receber até quatro mil pessoas por dia e deve gerar 120 empregos. Dentre os atrativos estão piscina rasa com spray de água para os bebês, montanha russa com boias, piscina com ondas, bar molhado, bangalôs para descanso e um rio lento, que será subterrâneo com a temática estalactite. Um dos diferenciais do projeto é que o teto será retrátil e transparente, contando com uma tecnologia alemã. “As pessoas terão a sensação de estarem ao ar livre”, diz Telmo.

De acordo com o investidor, o projeto iria contemplar também um hotel, mas não obteve autorização da Prefeitura. “Vamos aguardar outro momento para apresentar novamente. O que nos importa mais é o parque em si. Essa é a nossa missão de fazer dar certo”, destaca Telmo. Após concluído, o empresário frisa que o parque terá valor estimado em R$ 220 milhões e que serão necessários três anos e meio para o retorno do investimento.

A sustentabilidade também estará presente, conforme o investidor. “Teremos estação de tratamento de esgoto. A água extraída do poço vai ser para manter as piscinas cheias. Nós não vamos aquecer a água com água quente, nós vamos reaquecer com caldeira para preservar o manancial”, salienta.

Veja também

Mesmo com evento sem público, Gramado se veste para receber o Festival de Cinema

Mesmo com evento sem público, Gramado se veste para receber o Festival de Cinema

Final de semana de frio, aquece o turismo na Serra Gaúcha

Final de semana de frio, aquece o turismo na Serra Gaúcha

Parque em Canela terá passarela de vidro suspensa a 360 metros de altura

Parque em Canela terá passarela de vidro suspensa a 360 metros de altura

Gramado será sede para treinamento de protocolos contra a Covid para eventos

Gramado será sede para treinamento de protocolos contra a Covid para eventos

No Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *