Exposição em Gramado recria o ambiente de uma expedição à Antártica

Exposição em Gramado recria o ambiente de uma expedição à Antártica

Como é um acampamento de pesquisadores brasileiros na Antártica? Como são os fósseis de plantas, rochas e animais encontrados nas pesquisas sobre o continente gelado? Algumas dessas curiosidades que permeiam nosso imaginário sobre um dos lugares mais remotos do mundo poderão ser respondidas em uma exposição inédita no Geo Museu, em Gramado. 

Intitulada “Da Floresta ao Deserto de Gelo – Pesquisas Geológicas na Antártica”, a exposição que inaugurou no fim de semana seguirá até janeiro aberta para visitação. O visitante poderá conhecer melhor o trabalho e o cotidiano de pesquisadores brasileiros na Antártica, de grupos ligados à pós-graduação em Geologia da Unisinos, em parceria com institutos nacionais de pesquisa e com o  Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações.

Além de conhecer algumas amostras de mais de 50 milhões de anos, a exposição recria parte do ambiente de pesquisa, com barracas, mapas e até uma bandeira do Brasil bastante surrada pela exposição ao clima e ao vento na Antártica. Também há um espaço reservado para uma mostra fotográfica assinada por Edson Vandeira (@edsonvandeira, nas redes sociais), alpinista e fotógrafo paulista que colabora para a National Geographic e para o Programa Ártico Brasileiro.

_A exposição oferece uma viagem imaginária a um dos locais mais isolados do mundo, que é a Antártica, porém uma Antártica antiga, quente e cheia de florestas, bem diferente dos dias de hoje. Além de conhecer fósseis de plantas e animais marinhos e terrestres, os visitantes saberão melhor como é o dia a dia de uma expedição tão desafiadora, em que os pesquisadores passaram 60 dias escavando no continente gelado explica o curador da mostra, o cientista, paleontólogo e professor da Geologia da Unisinos, Rodrigo Horodyski.

A experiência também é enriquecida por uma série de vídeos captados por drone e helicóptero, que são exibidos em um telão. E para contextualizar as informações, a exposição é acompanhada de banners com conteúdos informativos técnico-científicos. Também vale destacar que estudantes e demais interessados em se aprofundar no tema devem ficar atentos às redes sociais do Geo Museu, pois até janeiro serão realizadas capacitações, ministradas por pesquisadores envolvidos no trabalho de campo na Antártica. 

Fonte: Pioneiro

Veja também

Palmeiras participará da Copa Gramado Laghetto 2021

Palmeiras participará da Copa Gramado Laghetto 2021

Villa Itália foi o cenário de apresentação da 30ª Festa da Colônia de Gramado

Villa Itália foi o cenário de apresentação da 30ª Festa da Colônia de Gramado

Com narrativa de Cid Moreira, Natalis – A Criação estreia dia 31 de outubro no 36º Natal Luz

Com narrativa de Cid Moreira, Natalis – A Criação estreia dia 31 de outubro no 36º Natal Luz

17º Exposição Nacional de Cattleya intermedia de Gramado acontece de 15 a 19 de setembro

17º Exposição Nacional de Cattleya intermedia de Gramado acontece de 15 a 19 de setembro

No Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *