Hard Rock projeta construção de hotel com até 858 quartos em Gramado

Hard Rock projeta construção de hotel com até 858 quartos em Gramado

Rede norte-americana agiliza exigências de compensações e fica mais perto de instalar empreendimento na RS-235, no Carazal; franquia reafirma compromisso ambiental e promete gerar mil empregos diretos, privilegiando a mão de obra local.

A gigante rede norte-americana Hard Rock está cada vez mais próxima de Gramado. Após o café da marca se instalar na cidade, o próximo empreendimento a entrar no município deve ser um hotel de 858 quartos na RS-235, no bairro Carazal. O Hard Rock Hotel (HRH) ainda não possui expectativa para início das obras, pois a licença para a construção ainda depende de documentos junto ao Estado. No entanto, as tratativas sobre as medidas de compensação avançam em Gramado, tanto que nesta semana a Prefeitura anunciou que os investidores reafirmaram o compromisso da construção de 12 casas destinadas aos profissionais de segurança que atuam na cidade.

A medida faz parte de uma série de compensações que o HRH precisará cumprir para se estabelecer em uma área de 87.400,95 m², próximo ao condomínio Laken. As residências serão administradas pelo Movimento Comunitário de Combate à Violência (Mocovi) e poderão ser ocupadas exclusivamente por servidores da Brigada Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros e Polícia Rodoviária Estadual.

O executivo do Hard Rock Hotel em Gramado, Victor Nakamura, destaca que existe um compromisso ambiental muito forte por parte da empresa. “Tivemos um questionamento ambiental no primeiro projeto, que rasgamos e recomeçamos do zero. Levou muito tempo, mas fizemos todos os estudos ambientais. Conseguimos a licença de instalação há cerca de duas semanas e agora é o final de todo um processo que construímos”, atesta.

O projeto do Hard Rock teve tramitação iniciada em 2016 e foi analisado em reunião dos conselhos municipais do Meio Ambiente (Condema) e do Desenvolvimento Rural (Comder), junto com o Conselho do Plano Diretor e Desenvolvimento Integrado (C-PDDI). Segundo a secretária de Planejamento, Urbanismo, Publicidade e Defesa Civil de Gramado, Carmem Piazzi, todos os projetos de obras que tramitam na Prefeitura desde 2017 passaram por todas as instâncias internas das secretarias e dos conselhos municipais. “Portanto, nenhuma teve a decisão pessoal e unilateral de qualquer membro da administração municipal”, assegura Carmem.

Segundo a secretária, a área teve aprovação do Estudo de Impacto Ambiental (EIA) e Relatório de Impacto Ambiental (Rima), seguindo a legislação estadual. O documento foi disponibilizado à população na Secretaria Municipal do Meio Ambiente e no próprio site da Prefeitura em julho de 2018. Na sequência, em julho do mesmo ano, foi realizada audiência pública no auditório da Faurgs, para expor aos interessados os resultados dos estudos.

Em 21 de janeiro de 2019 foi concedida a Licença Prévia (nº 003/2019) para o empreendimento, após as conclusões do Estudo de Impacto de Vizinhança – em 7 de janeiro de 2020 – e a aprovação do projeto arquitetônico em 21 de março de 2020.

Ainda não existe uma projeção de data para o início das obras, mas a expectativa dos investidores para 2021 está grande. “Concluída as documentações, poderíamos dar início na parte de obras, mas como tem essa questão de bandeiras e a administração da Prefeitura vai mudar, optamos por encerrar o ano e ver como vai ser para programar os próximos passos. De imediato, a gente corre com as contrapartidas que são necessárias no nosso projeto”, pondera Nakamura.

Mil empregos

Segundo o executivo 1.000 do HRH Gramado, serão gerados mil empregos diretos com o empreedimento. “Fora os indiretos e as parcerias que vamos ter”, adianta Victor Nakamura. Ele explica que a marca enxerga com bons olhos a economia de Gramado e que não há necessidade de trazer serviços de fora. “Já existem serviços muito bem consolidados de uma hotelaria forte que existe aqui. Vamos privilegiar a mão de obra local e as parcerias locais. A gente vê que a atenção do mercado aqui é muito diferente, muito acima do que encontramos em outras cidades.

Em outros projetos que desenvolvemos pelo Brasil, até fora da área hoteleira,
privilegiamos a mão de obra local até por custo de deslocamento, que pra empresa é ruim”, conclui.

Gramado para o mundo

Segundo o executivo do HRH, Victor Nakamura, Gramado foi escolhida para sediar o grandioso investimento hoteleiro por ser um dos principais destinos turísticos do Brasil. Além disso, a franquia internacional afirma que a intenção não é trazer a cultura americana ou os Estados Unidos para a região, mas, sim, divulgar Gramado e as características da Serra para o mundo.

“Mostrar a força do que tem de melhor aqui da Serra gaúcha, e que isso seja inserido no trade internacional”, aposta o empresário, que viu na cidade uma oportunidade de negócios por meio do turismo nacional. “Ao longo do processo tivemos convite de várias cidades vizinhas, até com facilidades que financeiramente seriam muito atrativas pra nós, mas a gente acredita muito que a cidade de Gramado tem todo um cuidado como destino turístico consolidado, então estamos acreditando bastante”, finaliza o executivo.

Medidas compensatórias

Área de preservação na Linha São Roque

Conforme processo administrativo da Secretaria do Meio Ambiente de Gramado, de março deste ano, foi definido o plano de manejo e medidas ambientais compensatórias para o empreendimento. A principal delas é a aquisição, pela empresa, de uma área de 86 hectares, na Linha São Roque. Esta área de compensação ambiental é definida como “servidão ambiental de caráter perpétuo”, ou seja, não poderá ter outra destinação e uso que não seja a preservação. Essa condição está gravada na matrícula do empreendimento. O investimento da marca internacional neste imóvel foi de R$ 2,2 milhões, equivalente a 0,5% do valor estimado do investimento da empresa no empreendimento hoteleiro.

Casas para policiais

Outra medida compensatória com a qual a empresa se comprometeu está a construção de 12 unidades habitacionais no loteamento da Linha Carazal, residências que serão disponibilizadas para o Movimento Comunitário de Combate à Violência (Mocovi) de Gramado, conforme consta no Parecer Técnico do Estudo de Impacto de Vizinhança.

Saneamento

Nakamura garante que, além das medidas de compensação exigidas, há também uma preocupação da empresa em relação ao saneamento. “Desenvolver o projeto de saneamento para que não comprometa o sistema existente pra própria população de Gramado. Em nenhum momento falamos em usar a água do sistema que tem, mas sim em fazer a expansão”, acrescenta o executivo.

Arquitetura italiana e germânica

Engana-se quem espera encontrar no Hard Rock Hotel em Gramado um empreendimento luminoso, com uma estrutura essencialmente americana aos moldes do investimento de Las Vegas (Estados Unidos da América). O projeto de Gramado é inspirado na arquitetura italiana e germânica com utilização de materiais regionais como, madeira e pedra natural, por exemplo.

A execução do projeto acontecerá em 3 etapas:

1ª etapa – 431 unidades;

2ª etapa – 268 unidades;

3ª etapa – 159 unidades.

Veja também

Casa do Major Nicoletti será restaurada com parceria público-privada

Casa do Major Nicoletti será restaurada com parceria público-privada

Gramadotur e entidades promovem concurso de decoração de Natal

Gramadotur e entidades promovem concurso de decoração de Natal

Com versão indoor, espetáculo Illumination será realizado nesta temporada do Natal Luz

Com versão indoor, espetáculo Illumination será realizado nesta temporada do Natal Luz

Serra Park abre as portas para o Festuris Gramado

Serra Park abre as portas para o Festuris Gramado

No Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *